Se chorar adiantasse alguma coisa, pica pau morria feliz. (Do que que eu tô falando!?!)

Terça-feira, 3 de Junho de 2008
Conto só um pouco

 

By Marcel (infelizmente)

 

 

Durante anos a terra tremeu.

Passava um tempo, acalmava, mais um tempo e o tremor voltava.

O balanço vinha lá do fundo, do coração da terra.

E cada vez que voltava, era com mais intensidade.

Mas ninguém percebia, isso que era estranho.

Também, não moravam muitas pessoas ali, nas redondezas.

A escala Ritcher nunca conseguiu identificar essa coisa estranha.

E o tremor ficando cada vez mais forte.

Anos e anos, e ninguém percebia!

Mas agora estava impossível.

Já havia pedras rolando e caindo de montanhas altíssimas.

Pedras que jamais haviam se mexido em todo esse tempo, sem moverem-se uma única vez.

E as pedras rolaram, e quem estava embaixo não escapou.

Infelizmente.

E o tremor voltou e não parou mais.

Tudo trepidava e o que estava em volta veio abaixo.

Lá no meio das “terras secas”, o motivo do caos insuportável apareceu.

Um vulcão, antes inativo, reascendeu!

Surgiu de baixo, como que sob pressão intensa e, cheio de calor e fumegando, rompeu a terra e se mostrou.

Monstruoso, expelia lavas para todos os lados.

E a lava desceu a montanha, e foi até as terras secas.

Calor insuportável, daqueles que fazem o horizonte parecer cobras indianas encantadas, subindo em forma de vapor.

Pois é.

Era um vulcão. E durante anos ninguém percebia.

Pelo menos agora os tremores haviam acabado.

Por onde a lava passou, não deixou nada que contasse um pingo de história.

Como eu fiquei sabendo de tudo isso?

Pois então, houve um sobrevivente.

Sinto muito, é segredo meu e dele. Só contou para mim.

Mas antes de partir me disse algo, que caso queiram, poderão ir lá verificar.

Sabe a “terra seca”, onde o vulcão apareceu?

Dizem que quem vai para lá, fica espantado com as flores que ali cresceram.



postado por Marcelzero às 14:18
link do post | comente | favorito

Segunda-feira, 12 de Maio de 2008
Plantação de abobrinhas

"Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim."

 

Vou repetir isso até entender.

 



postado por Marcelzero às 18:28
link do post | comente | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
links
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28


posts recentes

Conto só um pouco

Plantação de abobrinhas

arquivos

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds