Se chorar adiantasse alguma coisa, pica pau morria feliz. (Do que que eu tô falando!?!)
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008
Chegou...

Hoje cada gota de chuva, cada lágrima do céu, virá vestida de luz.

E ao cair da noite farei como o sacro escritor, que sussurra com olhos semi-cerrados de tranqüilidade:

“Chega a noite, apenas me deito e logo adormeço.”

O gosto de fel desapareceu.

Fez-se doce e virou mel.

 



postado por Marcelzero às 20:00
link do post | comente | favorito

Quarta-feira, 28 de Maio de 2008
Descansatividade

By Marcel (infelizmente)

 

 Agito, brilho, luz, risada, lua e sol,

Lua e sol, agito, luz, brilho, risada,

Risada, brilho, lua e sol, luz, agito,

Brilho, luz, lua e sol, agito, risada,

Luz, risada, agito, lua e sol, brilho,

Risada, (vício!), brilho, lua e sol, luz, agito,

Brilho, (vício!), luz, (vício!), lua e sol, agito, risada,

Agito, (vício!), brilho, (vício!), luz, (vício!), risada, lua e sol,

Luz, (vício!), risada, (vício!), agito, (vício!), lua e sol, (vício!), brilho,

Lua e sol, (vício!), agito, (vício!), luz, (vício!), brilho, (vício!), risada, (vício!),

Luzada!, rito!, lua e solho!, azuz!,

Brilua!, solda!, risito!, luzlho!, agol!,

Brilhício!, agisada!, solito!, agituz!,

Rizilho!, luzitada!, lualho!, víciuz!,

Chega!

 

Paz...

Paz...

Paz...

Somente a paz...



postado por Marcelzero às 17:41
link do post | comente | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 26 de Maio de 2008
Dia Chuvoso - payback

 

By Marcel (infelizmente)

 

 “E desde quando dia chuvoso significa tristeza?

Claro que, se você tem guardado em seus pensamentos lembranças tristes acontecidas em dias assim...”

Pare!

Deixa eu me explicar novamente, por favor.

E desde quando dias chuvosos significam tristeza?

Quando a água cai, lava tudo realmente.

Lava o chão, as árvores, os animais.

Lava os andarilhos, assenta a poeira e nos assenta o facho.

Lava o quintal, lava a varando e lava o meu carro.

Mas não somente lava, limpa e leva embora.

A água inunda, de verdade.

Em meu coração inundou, que até transborda.

Oh, chuva, refrescante, que conseguiu deixar verde o que era cinza!

Se chove em mim, chove em você também, é claro!

Mas é mister que saia e se molhe, senão não inundará.

Aqui comigo está transbordando, meu coração transborda e já derrama.

Posso derramar no seu coração se você permitir.

Divido tudo e ainda sobra! Igual fermento natural.

Dou um pouco e sempre consigo fazer mais.

Chorei junto com a chuva e a chuva chorou em cima de mim.

Não levou toda a tristeza embora, mas me trouxe lágrimas de alegria para meus olhos viciados.

E desde quando dia chuvoso significa tristeza?

Eu me esqueci.

E você?



postado por Marcelzero às 15:55
link do post | comente | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 20 de Maio de 2008
Morte que talvez seja o segredo dessa vida.

 

By Marcel (infelizmente)

 

Tarde da noite, todos os amigos já tinham ido embora do barzinho onde costumavam se reunir toda quinta-feira à noite, após o trabalho.

Só permaneciam sentados na mesa, Martinho e Getúlio, amigos há pelo menos uns 15 anos. Como os assuntos já estavam esgotados e a cerveja já os tinha amolecido um bocado, Getúlio, o pensador, soltou uma das suas frases enigmáticas, que faziam Martinho, o sossegado, ficar pensando se realmente a vida era complicada daquele jeito que Getúlio falava:

- Eu não tenho medo da morte.

- Não?

- Não.

- Até parece.

- Tô falando...

- Ah tá...

- Sério, Martinho. Encaro a morte na boa, de peito aberto. Pra mim ela é como uma dama que irei beijar em qualquer esquina por aí, como diria Raulzito.

- Tá não tem medo. Mas você já encontrou com ela por aí?

- Como assim?

- Ué? Se não tem medo é porque já enfrentou!

- Não foi isso que eu quis dizer.

- Então tá, porque eu tenho medo da morte sim. Sabe lá o que tem do outro lado.

- Isso eu não posso te responder, mas quando a dama de preto me encontrar na esquina da vid...

- Que encontrar o que? Esquina da vida... ah! Seguinte Getulião, quando a tal dama da morte te encontrar na esquina da vida, pode ser que ela venha em forma de um cara encapuzado e com uma bala estourando no meio dos seus miolos!

- Se assim for o meu destino...

- Que destino o que rapaz! Destino de quem é morrer baleado?

- Ninguém sabe onde a dama negra irá te...

- Mas que dama negra, Getúlio? A morte é homem, mermão! Não tem nada de dama não!

- É uma dama com um beijo de gosto amargo e...

- Ah tá! Um monte de desgraça acontecendo e a morte é uma dama de beijo com gosto amargo! Uhum! Esses dias mesmo um terremoto levou um monte de chinês pro “sete parmo”, e foi por causa do beijinho da dama nega?

- Você não está enten...

- Beijo amargo tinha a Matilda, quando a gente ficou na festa da formatura. Aquilo sim era o beijo da morte. Ô bafo!

- Você ficou com a Matilda?

- Fiquei, e daí?

- Nunca me contou cara...

- Fiquei com vergonha.

- De mim?

- Não, da Matilda.

- Entendo...

- Foi horrível.

- Imagino.

- Mas isso não interessa! A morte é foda cara! Não é bonitinha não! Deixa um homem bomba chegar aqui perto, abrir o casaco e mostrar as dinamites na sua cara, e quero ver se você vai ter cú pra chama-lo de dama.

- Aqui não tem isso...

- Mas tem uns malandro tão cruel quanto. Aquele cara ali, por exemplo. Tá paradão na esquina um puta tempão, só de olho em sabe-se lá o que. Vai que ele resolve que é hora de matar um caboclo e vem aqui e coloca o “canão” na sua cara!

- Porque na minha?

- Ué, não é você que não tem medo da “dama”? Pois então... olha a “damona” ali, super lindinha te esperando com um beijo azedo...

- Não é azedo, é amargo.

- Tá, amargo... mas tá ali ó.

- Esquece esse assunto vai.

- É... pra que ficar discutindo algo desse jeito. Eu tenho minha opinião e você tem a sua.

- Vamos pagar então, Martinho?

- Beleza.

Pagam a conta e saem do bar.

- Onde você tá indo Getúlio?

- Embora...

- Por aí?

- Que tem?

- É por aqui!

- Na boa, Martinho, aquele cara ali da esquina tá muito suspeito mesmo. Vamos por aqui, junto comigo?

 



postado por Marcelzero às 13:15
link do post | comente | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 19 de Maio de 2008
O Pequeno Príncipe

By  Marcel (Infelizmente)

 

Um dia, ao olhar o céu, eu tenho a certeza de que me encontrará a brilhar mais que as estrelas.

Serei um farol.

A imensidão negra será meu lugar.

E é de cometa em cometa que eu irei transpor todos os limites.

Para chegar até a mim bastará você olhar.

E de cometa em cometa eu irei para te encontrar.

Apenas durma para que eu possa te deixar e voltar junto às estrelas.

Como será bom me deixar ser empurrado pela Supernova!

De lá de cima dá para ver tudo!

E sempre que quiser me encontrar, bastará olhar o firmamento.

Se os cometas não me emprestarem sua cauda fria,

laçarei pássaros para não te fazer esperar.

Mas se o seu desejo for somente me olhar, eu lhe peço que olhe o céu.

Lá, me encontrará a brilhar mais, bem mais que as estrelas.



postado por Marcelzero às 00:19
link do post | comente | favorito

Segunda-feira, 12 de Maio de 2008
Ligação para o céu
Padre Zezinho escreveu essa canção linda, de uma profundidade sem tamanho.
A música chama-se "Alô, Meu Deus!"
Eu escrevi a resposta de Deus.
Perdoe-me Padre Zezinho.
Foi mais forte do que eu.
___________________________________________________________________ 

 

Alô meu Deus,

(Alô! Quem tá falando?)
Fazia tanto tempo que eu não mais te procurava
(Sério? Mas quem tá falando?)
Alô meu Deus
(Oi, fale...)
Senti saudades suas e acabei voltando aqui
(Pode vir, mas quem é que tá falando?)
Andei por mil caminhos
(Hum...)
E como as andorinhas
Eu vim fazer meu ninho em sua casa e repousar
(que legal...)
Embora eu me afastasse
E andasse desligado
(xiiiiii!!!)
Meu coração cansado resolveu...
(O que, o que, o que!)
Voltar...
(Isso, volta!)
 
Eu não me acostumei,
nas terras onde andei
(Onde você foi?)
 
Alô meu Deus
(Ah não!)
Fazia tanto tempo que eu não mais te procurava
(QUEM TÁ FALANDO!)
Alô meu Deus
(Ah, faça-me o favor...)
 
tu..tu...tu...tu...

 



postado por Marcelzero às 19:49
link do post | comente | ver comentários (2) | favorito

Plantação de abobrinhas

"Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim.

Tem muitas flores no meu jardim.

Uma só já basta para mim."

 

Vou repetir isso até entender.

 



postado por Marcelzero às 18:28
link do post | comente | favorito

Sexta-feira, 9 de Maio de 2008
Ser o último é melhor
 
Há situações em que ficamos frustrados em perder e temos medo de ser o último.

Pois há casos em que ser o último pode ser um bom negócio.


tags:

postado por Marcelzero às 21:20
link do post | comente | ver comentários (1) | favorito

Maquiagem

By Marcel (infelizmente)

 

Por favor.

Se você tem um pouco de tinta, me empresta?

Pode ser tinta a óleo, esmalte, epóxi, tanto faz.

Até de aquarela pode ser.

Só queria um pouco da tinta emprestada, pra eu poder colorir.

Não sei pintar direito, mas improviso, eu dou um jeito.

Porque do jeito que está não dá mais!

As paredes, por fora, até que estão bonitas, quem olha não reclama.

Mas o interior está todo descascado, tem rachaduras por todo o canto.

Dá para ver o bolor que já está se formando e corre de cima para baixo.

Tem cupim no rodapé, e traças na parede.

Me empresta a tinta para eu pintar?

Pode ser tinta a óleo, esmalte, epóxi, tanto faz.

Até de aquarela pode ser.

Quem sabe eu arrisque uns desenhos, sei lá.

Eu conheço algumas pessoas que sabem pintar.

Já avisei a elas que deixo a porta aberta, se quiserem ajudar.

Não, melhor. Que batam na porta e eu as deixo entrar.

Engraçado.

A casa dos outros eu sei pintar.

Mas na minha própria eu deixo acinzentar.

Por fora não, por fora eu sei cuidar.

Então me empresta um pouco de tinta?

Senão, daqui a pouco, nem eu quero entrar.



postado por Marcelzero às 15:27
link do post | comente | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 7 de Maio de 2008
Faço tudo outra vez...

By Marcel (infelizmente)

 

Já tentei por diversas vezes fazer meu próprio caminho.

Dei muito soco em ponta de faca, cansei de fazer coisa errada.

Eu lembro, foi desde criança: já enfiei o dedo na tomada, levei tapa na cara, cai da escada,

Fechei a braguilha na hora errada, magoei quem eu gostava, invejei a pessoa errada,

Amei quem não me amava, ri quando não precisava, fiquei sério quando era pra dar risada,

Deixei minha alma viver cansada, dei valor a quem não precisava, engoli sapos e mais sapos de tonelada,

Cansei de ver mendigos na calçada e não fazer nada...

 

Mas, se é piegas o que vou falar, eu não sei.

Só sei que quem anda no escuro, cai de cara

E depois não diga que não avisei.

Pois está mais claro que o sol,

Que há uma LUZ, que não se apaga.

 

E se algo de que me arrependo,

De tanta coisa (que fiz) errada.

É saber que enquanto Deus me chamava (e me amava),

Eu simplesmente...

Virei a cara...


postado por Marcelzero às 17:43
link do post | comente | ver comentários (1) | favorito

Nesse frio é Miojo com Vono.

 

Fui eu quem inventei essa receita.

Sempre gostei de comer miojo, e também gosto da sopa Vono.

Quem mora sozinho é assim. Sabe do que estou falando.

Miojo para mim tem que ser o cremoso. Tem mais consistência, mais sabor, mais encorpado. Entende?

Mas um dia, de frio, e de fome, abri o armário e eis que estupefato, olho e o que vejo?

Um simples saquinho de miojo comum, daqueles que quando você faz ele fica aquela água, aquela verdadeira sopa de miojo (e que não deixa de ser bom).

Triste e abatido já ia fechando o armário quando bati olho no saquinho de sopa Vono.

Eureca!

Misturei, e ficou bom!

Cremoso, consistente e saboroso. Grande variedade de sabores (que podem ser misturados com o próprio tempêro do Miojo) pra você escolher a vontade.

Confie em mim!

Olha, você está lendo aqui primeiro sobre isso, mas profetizo agora: ainda há de surgir uma união de Miojo com sopa Vono a ser vendida nos supermercados.

E quando chegar esse dia, você fechará os olhos e voltará no tempo, quando leu aqui nesse humilde blog sobre essa mistura incrível, e falará para si mesmo:

"O Marcel tinha toda razão!"

E nesse dia, exatamente nesse dia, deixarei a vida para entrar para a história! (Ah, mas do que que eu tô falando!?!)


tags: , ,

postado por Marcelzero às 03:06
link do post | comente | ver comentários (10) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
links
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28


posts recentes

Espera

Espelhinho

Menina

Pé com pé

Menino-Homem

Dia após dia

A Igreja e Os Beatles

Fosse

Deus salve o Brasil!

Pena

Banho de Parede

Implicância

Reflexão

Meu amigo que mora do out...

A canção do amor

arquivos

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds